Uma história de amor e fúria

francisco-higo:

                “Viver sem conhecer o passado é andar no escuro” uma frase típica de um professor de História quando pede para seus alunos prestarem atenção na sua aula. É através do passado que podemos julgar o que será melhor no futuro. As decisões de líderes e representantes do povo sempre se baseiam no que ocorreu no passado, ou deveriam se basear.
                Uma História de Amor e Fúria, de Luiz Bolognesi, conta o passado do Brasil numa visão em que a minoria tem mais notoriedade do que os planos lucrativos da elite brasileira. Filme que pode ser classificado como didático, pois passa por vários pontos importantes da história.
image


                Um homem com mais de 600 anos que viu as batalhas dos Tupiniquins contra os Tupinambás, a Balaiada, a Ditadura Militar e um futuro em 2096, no qual a água será disputada devido a sua escassez. Acontecimentos, estes, que viu bem de perto, melhor dizendo, do lado do oprimido, do mais fraco e viveu todos esses pontos da história enquanto procurava a ressurreição de sua amada, Janaína.
                Ganhador de vários prêmios na China, no Brasil e na França (Segundo o Wikipédia), a animação que é dublada por Selton Melo, Camila Pitanga e Rodrigo Santoro, é indicada para jovens com uma mente prudente.  Aparenta ser uma obra politicamente correta ao dar voz às minorias, mas, no que se diz respeito ao passado histórico, é muito fiel com os fatos e a realidade, embora o seja classificado como ficção.
                

To Tumblr, Love Pixel Union